29/05/2019

Educação fiscal e memorial da SEFAZ são destaques no bate papo com a Secretária da Fazenda

                          

A Associação dos Aposentados Fazendários Estaduais do Ceará- AAFEC participou do Bate papo com a Secretaria da Fazenda, Fernanda Mara Pacobahyba, nesta terça-feira, 28 de maio. Além da Associação, outras entidades fazendárias também participaram do momento, como, o Sindicato dos Fazendários Estaduais do Ceará- SINTAF, Caixa de Assistência dos Servidores Estaduais- CAFAZ, Fundação SINTAF, União dos Funcionários Fazendários Estaduais do Ceará- UFFEC e Associação dos Auditores Fiscais da Receita Estadual e dos Fiscais do Tesouro Estadual do Estado do Ceará- AUDITECE. 

O encontro teve como objetivo discutir a educação fiscal numa perspectiva de resgatar as memórias da SEFAZ, partindo do questionamento proposto pela própria secretária Fernanda Mara no bate papo: “Por que reestruturar o Centro de Memória da SEFAZ e como ele contribui para a educação fiscal?”. 

Numa estrutura de talk show montada no auditório da SEFAZ III, a secretaria conduziu o bate papo e convidou os representantes das entidades para participarem do momento. Gentil Teixeira Rolim, presidente da AAFEC; Lúcio Maia, diretor de organização do SINTAF; Marcus Augusto Silva Ferreira, presidente da CAFAZ; Yvelise Benzi Sales, diretora executiva da Fundação SINTAF; Luiz Pontes Cunha Filho, presidente da União dos Funcionários Fazendários do Estado do Ceará-UFFEC; e Regina Lúcia Pires de Carvalho, membro do conselho fiscal da AUDITECE. Além dos representantes, a secretária convidou também para o bate papo o fazendário aposentado, Carlos Alberto Mendonça (conhecido como Major), como convidado de honra para falar sobre a história da SEFAZ. 

 

Construção da história 

Partindo da pergunta principal do bate papo “Por que reestruturar o Centro de Memória da SEFAZ e como ele contribui para a educação fiscal?”, Fernanda iniciou a conversa lembrando o dia da educação fiscal, celebrado no dia 25 de maio e ressaltou sua importância no crescimento da SEFAZ. Segundo Fernanda, a SEFAZ Ceará se destaca a nível nacional e está sempre à frente nas iniciativas e desempenho financeiro, um dos destaques é na educação fiscal. Para Fernanda, a educação fiscal começa pela valorização patrimonial e histórica da SEFAZ e tudo que ela tem construído na história do Estado do Ceará. 

                          

Carlos Alberto Medonça (Major) falou da construção inicial do memorial na década de 90, quando celebravam o centenário da SEFAZ Ceará. Incentivado pelo secretário da fazenda na época, João Alfredo Montenegro; já aposentado, Major uniu-se a dois colegas fazendários para fazerem um resgate da história da SEFAZ, Domingos Alves Melo e Rubens Soares Costa. Juntos percorreram as cidades onde se localizavam os postos da fazenda, conversavam com funcionários da casa, recolheram materiais e objetos e estruturaram o museu da SEFAZ, hoje conhecido como memorial, depois escreveram junto ao fazendário Darlan Aragão um livro sobre a história do órgão. “Pode parecer que não tem importância, mas não podemos esquecer nossas memórias”, desabafou Major. 

Infelizmente com o passar dos anos e as mudanças de gestões, o memorial foi esquecido pela administração fazendária e os objetos estão se deteriorando. Assumindo a Secretaria da Fazenda, Fernanda Mara Pacobahyba aponta como estratégia de avançar na educação fazenda, o resgate desse memorial. Por isso, estruturou uma comissão técnica para programar o projeto de reestruturação do Centro de Memória, considerando a necessidade de reformulação da organização e exibição do acervo histórico-cultural da SEFAZ. 

 

As entidades e a restruturação do Centro de Memórias da SEFAZ

No bate papo, o presidente da AAFEC, Gentil Teixeira Rolim considerou a iniciativa da secretária muito importante para a história da SEFAZ e principalmente para todos os servidores que construíram e constroem a SEFAZ diariamente. Ele se lembrou de quando entrou na fazenda, no dia 20 de agosto de 1963, quando o nome nem era SEFAZ ainda e sim SENEFAZ- Secretaria de Negócios da Fazenda. 

                          

O presidente da UFFEC, Luiz Pontes elogiou a iniciativa e afirmou que a comissão técnica formada para resgatar a memória vai se esforçar e reativará a memória da fazenda. 

O diretor do SINTAF, Lúcio Maia falou da importância da educação e o resgate da história na construção do futuro de uma sociedade mais justa. “Uma sociedade que não preserva sua história, não tem futuro”, enfatizou Lúcio. 

Yvelise da Fundação Sintaf falou da valorização da memória local e da importância desse projeto não só para os fazendários, como também para a sociedade. “Nós, brasileiros, muitas vezes visitamos museus no exterior e pouco valorizamos nossa memória. No Ceará, inclusive, temos poucos locais para visitação. Fico muito feliz com o resgate da história da Sefaz, projeto que vem se construindo com muita sensibilidade”.  

Regina Carvalho da AUDITECE parabenizou a secretária pela ideia, se colocou a disponibilidade para trabalhar nesse processo de reconstrução e ressaltou “a memória da SEFAZ, de um povo e de uma nação é o que há de mais importante para que possamos ter um presente consciente, planejando o futuro de sucesso e progresso”. 

Considerada como a entidade que guarda e cuida dos fazendários, a CAFAZ, na pessoa de Marcus Augusto Silva Ferreira, presidente da entidade, finalizou agradecendo a iniciativa pelo bem da SEFAZ, um órgão que desde pequeno faz parte da sua vida e da sua história, já que seu pai foi fazendário também e sempre teve esse contato com a casa. Para Marcus “revisitar o passado é fundamental para compreender nosso presente”, comenta. 

 

Os fazendários e a história

Outros fazendários como, Jaime Cavalcante Filho e Idalmir Feitosa falaram também sobre a iniciativa e destacou-se nas falas a importância do fazendário nessa reconstrução e a importância de uma oficialidade futura para a preservação da história da SEFAZ. “Não existe história da Fazenda sem a história dos fazendários e das entidades. [...] a história da fazenda perpassa também pela história do Ceará”, comenta Jaime Cavalcante.  

A Secretária da Fazenda, Fernanda Mara destacou a importância das pessoas na reconstrução dessa história e este é um dos pontos principais que deseja realizar em sua gestão, valorizar as pessoas. “A cada dia tenho mais certeza disso quando vejo nossa equipe engajada, com os olhos brilhando e motivada. Não tenho um segundo de dúvida que as maiores riquezas desta casa são as pessoas”, ressalta a secretária. 

 

Comissão Técnica para o Projeto de Reestruturação

 

Após o bate papo com a secretária, os representantes das entidades assinaram um convênio de cooperação técnica e a portaria 266/2019 no que se refere à formação do grupo técnico encarregado de estruturar o projeto de Reeestruturação do Centro de Memória da SEFAZ. A comissão será formada pelos seguintes membros:

Germana Parente Neiva Belchior- SEFAZ

Jaime Cavalcante de Albuquerque Filho- SEFAZ

José Gerson Sousa do Vale- SEFAZ

Márcio William França Amorim- SEFAZ

José Ferreira Neto- UFFEC

Gentil Teixeira Rolim- AAFEC

Joelina Amélia de Sousa Silva Barros- SINTAF

Luiz Pontes Cuha Filho- CAFAZ

Isabel Cristina Gomes Maia Pires- AUDITECE

Elvira Rosa Palmério- FUNDAÇÃO SINTAF

 

O Memorial 

O Memorial unirá a história da Sefaz e a história das entidades, dando ênfase às memórias dos servidores aposentados. Além de espaço físico, o Memorial da Sefaz contará com livro virtual e entrevistas disponíveis no YouTube, dentre outras iniciativas.

Para Germana Belchior, que coordena a Assessoria de Relações Institucionais (Arins) e está à frente do projeto, o Memorial da Sefaz é fundamental para o desenvolvimento da educação fiscal, contribuindo para a relação entre a Secretaria da Fazenda e a sociedade. “Se queremos fortalecer o Estado, isso só será possível com a educação fiscal”, pontuou.